Second Nature

junho 17, 2018

 

que plAntA é essA?

nO chãO, aO sOl

mEio vEgEtal, mEio animal

<< plAntA cArnívorA >>

                

Anúncios

am(or)ação

junho 14, 2018

 

am(or)ação

    

    

Amor

Oração

Ação

Amação

quaternidade

poesia

física

quântica

tarot

two-of-cups

            

           

Numerologia: 10 palavras = 1 + 0 = 1 = Unidade = Totalidade

Coniunctio

maio 29, 2018


 

gemendo e gritando de felicidade

o agora é sempre presente no Olimpo

olhos mEus nos olhos tEus

após vencida a laboriosa escalada

o peixe desliza amorosamente na carne

de tão desconcertante a subida

proporcionalmente longo e inteiro é o júbilo

raios de Luz e Intensidade

desfeitos nos braços um do outro

transmudados em Unidade

 

 

Sempre

maio 14, 2018

Sobre a sua barriga

abril 28, 2018

 

Quieto, não digo nada.

É da minha natureza observar.

Eu tenho presas e garras afiadas. Eu uso bigodes. Eu tenho um rabo como aquele do demônio.

Mas eu não sou.

Quieto, eu me banho ao sol da manhã.

À noite, sobre o muro, eu observo as estrelas.

Em cada uma delas, o brilho de uma vida.

Vejo na lua o reflexo do sol.

Quieto, eu observo a natureza.

Caminho por entre os arbustos. Eu sinto a brisa.

E o que eu vejo é reflexo de mim mesmo.

Se você mora no meio do quarteirão, eu estarei, simultaneamente, refestelado em ambas as esquinas.

Aguardando, ansioso, que você me atropele com o seu carro, enquanto dirige rápido, desapercebida.

Enquanto isso eu me banho, lambendo os meus pelos.

É que eu preciso morrer sete vezes para cumprir o meu carma.

E me tornar um bicho melhor.

Mas se você me vê, como eu realmente sou, e me dá carinho; irei retribuir em dobro.

Caminharei com as minhas patas macias sobre a sua barriga.

 

Deixa

abril 25, 2018

Ciclope

abril 13, 2018

 

OlhOs estãO para enxergar

nO mundO dOs sentidOs

mas para ver

– transcendendO a dualidade –

sãO Os OlhOs da alma

 

Em planta

abril 11, 2018

através dos ventos solares

a luz da lua refletida

concentrada em gotas de orvalho

logo, logo(s)

brotará da terra

a semente

só o amor (r)existe

(e) terna mente

 

A toda a parte

março 16, 2018

A alma gritou dentro da mente.

E a mente reverberou toda dor:

parte medo do futuro, parte angústia,

parte ansiedade, parte revolta,

parte o sentimento de injustiça.

A alma gritou porque a mente já não lhe dava ouvidos,

de tão imersa na densidade dos dias circulares,

que não levavam a parte alguma.

Eu sou parte fungo, parte vegetal.

Eu sou parte colônia de bactérias, parte animal.

Parte noite, parte estrela, parte lua, todas as nebulosas

e alguns efêmeros cometas.

Eu sou parte carbono, parte hidrogênio,

parte oxigênio, parte nitrogênio,

parte cálcio.

Eu sou todos os elementos de tua tabela periódica

e muitos outros que sequer reconheces.

Parte dia, parte nuvem,

parte sol, todas as ondas eletromagnéticas.

Eu sou meio raio e parte brisa.

Você é a pequena parte que se imagina no comando.

E como pode tamanha pretensão

de sua parte?

Eu digo basta!

Proclamo o fim dos tempos de competição

em nome da nova era de cooperação.

Chega de nos debatermos em perigosas correntes,

sob a ótica de seus ideais efervescentes.

Solta, deixa-se levar em meu barco,

mente,

para navegarmos o mar pleno de vida.

Para fluirmos

– parte paz, parte felicidade.

Pois este é o nosso destino, e nosso propósito.

Reconhece-te em mim ou devoro-te.

Não que eu te odeie.

Mas porque eu te amo.

Juntos nós podemos mover montanhas.

Somos todo o universo.

 

e-terno dito

novembro 30, 2017

   

o espaço aeroplano entre neurônios

garantia ao direito de ir e vir

do alto de cordilheiras as ideias

nuvens de dúvidas não atingem

em discos-cores-cheiros-sons

voadores de elevadas expectativas

delas não se engane:

nada por debaixo restará ao ego

ou às intenções mesquinhas

delas me despeço

num aperto de mãos distante

a elevação prometida só se alcança

na mais alta poesia

ainda que não se compreenda

de primeira, de segunda,

ou na enésima tent-ativa

o ônibus da esperança atrasa

mas na hora certa ele para

carrega do ponto para casa

o valente sertanejo