BILHETE

maio 5, 2019

a SALA vazia de outras loucuras

a realidade a agredir os OLHOS

o SOM que vem daquele aparelho no canto da sala

a LUZ que já não é nem clara, nem escura

agora, ECLIPSE

AURORA ou crepúsculo

o instante INFINITO

que me ABRAÇA

seus SEIOS em minha boca molhada

minha BOCA no seu sexo

QUENTE

espero antes que eu me DEITE

que VOCÊ se deite

(( COMIGO ))

 

Anúncios

aquele gatinho

abril 16, 2019

         

sabe, aquele gatinho é lindo.

ele será adotado,

vai dar e receber muito carinho,

e, tendo realizado a sua trajetória,

um dia voltará para o céu dos gatinhos.

mesmo assim a história dele é única.

porque todo o gatinho escolhe o seu dono

e se desdobra para realizar o seu melhor ronronar.

do ponto de vista da ideia,

um gato será sempre um gato.

mas para cada dono,

mesmo que ele tenha muitos gatos,

apenas um gatinho toca a sua alma,

e, porque tem o ronronar que mais lhe agrada,

realiza o seu ideal do gato.

tendo sete vidas,

também o gatinho terá muitos donos.

mas para ele, cada dono é único,

porque tem um olhar diferente do mundo.

e, dentre os sete donos,

seis serão apenas donos,

mas apenas um será o dono ideal do gato.

 

Esse poema

março 18, 2019

           

vem do Sol um poema novo em velocidade astronômica a todo instante. mas ele ainda não chegou se Você não o lê. ele é como uma melodia suave que acaricia a sua pele deliciosamente. mas Você não a ouve porque ela é de se compartilhar. o sublime perfume envolve a morada do seu coração a todo o instante. acalenta-o em ondas concêntricas. mas Você não o sente se o seu rádio não está sintonizado na mesma estação. este poema, que está chegando, se Você o lê, não te deixa, porque ele nunca partiu. mas se o poema passa desapercebido, então ele é todo o vazio existencial. algo que Você desconhece mas pressente a falta de. vive ansiando por. na próxima esquina. talvez amanhã. depois de resolver aquilo. somente durante as refeições: uma pitada de sal que faltou no tempero. a brisa que não vem no dia quente. chuva minguada que não deixa a terra fértil. mas se o poema nasce em Você enquanto Você o lê, dentro de si Você o imagina, ele retorna para Você. é como algo sensível e não de todo compreensível. p.o:r.q:u.e: esse poema é Você. para Você se lembrar sempre que faltar uma colher de luz em sua vida. vem do Sol um poema novo em velocidade astronômica a todo instante.

        

felicidade

março 16, 2019

          
uma fagulha,
atrito,
uma coceira nas hélices dos dnas.
não em uma célula,
mas em todo o tecido
– ao mesmo tempo.
convenhamos:
uma coincidência das grandes!
e isso te ilumina.
alguém pergunta
<< 1n35p3r4d4m3n73 >>
como vai sua vida?
você sorri para uma criança,
ela sorri de volta.
na estrada
nuvens de chuva adiante,
um arco-íris a tua direita,
o por do sol no retrovisor.
você não sabe ao certo para onde a vida vai te levar.
só sabe o nome disso e quer que continue.
então faz o teu melhor
e confia em si.

desperta

março 13, 2019

metamorfose

março 12, 2019


quando eu era um bebê não era assim.
eu imaginava que era parte do todo que era a minha mãe.
e isso, por si só, era mais do que eu imaginei por muito tempo.
(mas não mais do que eu imagino agora.)
depois eu cresci e passei a me identificar comigo mesmo;
e ao outro, e ao mundo, como diferente de mim.
os cinco sentidos são assim:
portais para as trocas com o mundo externo.
e não foi só comigo, isso foi acontecendo com cada um de nós,
quando nos demos conta, já estávamos pensando, refletindo,
cada qual criou identidade própria, única, pessoal
– ao mesmo tempo miraculosa e assustadora.
quando a razão se instalou em mim
eu passei a viver na superfície das coisas.
nesse campo de batalha que é a morada da matéria,
do manifesto, da diferenciação e da impermanência.
porque você há de concordar comigo que aqui
tudo é cíclico, insustentável, e, no limite,
nunca nos entenderemos.
a lei da entropia garante:
cada um de nós retornará, a seu tempo,
ao estado de mínima energia.
ou você é água, ou você é fogo,
ou você é ar, ou você é terra:
e a razão pede que eu tome partido.
(mas se é verdade que há um liame
ao lado de dentro das coisas)
na planície há um lago onde sopra a brisa ao sol
que sempre será.
e se com uma lupa eu ampliar o seu cérebro
não restará nem vestígio da ideia
de tão separados os neurônios como
as estrelas do céu.
(mas se é verdade que há um liame
ao lado de dentro das coisas)
há uma convergência das linhas do tempo
para esse lugar.
o big bang das ideias está espalhado
mas é possível juntar os cacos dentro.
a todo momento que você for capaz
de submergir.
(existe esse lugar de integridade)
nada do que aparenta ser obtuso
é de fato irreconciliável
(na simples mudança de dimensão:
espaço íntimo do ser).

cabra-cega

fevereiro 17, 2019

     
muita vez aparento a força que eu não tenho.
eu me escondo covardemente no medo,
na angústia e nalguma preguiça.
eu deixo o verniz do ego
aprisionar a alma.
é quando eu não me banho de luz
na leveza, na humildade,
na compaixão para comigo mesmo.
eu me entranho na matéria
e eu me identifico com o corpo apenas.
mas quando raro o sentimento transborda
– rompendo a casca –
eu sou todo o palheiro
equilibrado sobre a agulha.
e não é preciso raciocínio
para eu me encontrar,
porque eu sempre estive,
só não estava
consciente.
           
(óleo sobre tela de Orlando Teruz)

Seguem abaixo os arquivos PDF de todos os cinco livros de Jorge Xerxes para baixar gratuitamente. Boa Diversão!

 

Livro 1) As Cinquenta Primeiras Criaturas

capa_jorge_xerxes_as_50_primeiras_criaturas

miolo_jorge_xerxes_as_50_primeiras_criaturas

 

Livro 2) Para Pescar a Lua

para_pescar_a_lua_jorge_xerxes_capa

para_pescar_a_lua_jorge_xerxes_livro

 

Livro 3) Trama e Urdidura

capa_jorge xerxes_trama_e_urdidura

livro_jorge xerxes_trama_e_urdidura

 

Livro 4) Jornada Rumo ao Sol

livro_jorge_xerxes_jornada_rumo_ao_sol

 

Livro 5) O Livro do Que

o_livro_do_que

 

Livro na íntegra publicado originalmente em 2015.

Abaixo os arquivos para o download gratuito:

livro_jorge_xerxes_jornada_rumo_ao_sol