O poema que não fiz

maio 10, 2012

o poema que não fiz

despejei no coração

foi embora com a fumaça

lembro que era breve

cheirava ao perfume daquela flor que desconheço

mas esvaiu pelos vãos de meus dedos

quando tentei extraí-lo da correnteza de um rio

dizia das coisas pequenas

urgentes

daquelas as quais não nos damos conta

tinha o brilho sutil de uma estrela

e podia ser observado do meu telescópio

se a noite não estivesse nublada

mas a realidade dele fugia da própria ideia

porque era efêmero

como o último segundo de cada milênio

se você o encontrar

diga que sou saudoso dele

e ainda trago-o comigo

em minhas entranhas

Anúncios

Uma resposta to “O poema que não fiz”

  1. Muito bacana o seu blog, Jorge. De parabéns. Agradeço a visita e a gentileza do comment em Letras et cetera. Meu abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: