Garrafa KS

agosto 31, 2011

Quem toma tranquilamente a sua Coca-Cola super-gelada numa garrafa KS para se refrescar, ou simplesmente espairecer quanto às demandas do quotidiano, não sabe da avalanche de significados intrínsecos nesse tipo, ora usual, de embalagem.

Mitsugi Ohno nasceu em 28 de Junho do ano de 1926 em Bato-machi, Tochigi-ken, no Japão. Seus pais cuidavam, à época, de uma fazenda de arroz em Bato-machi e o pequeno Mitsugi foi o terceiro de um total de sete filhos do casal. Ele graduou-se em seu curso elementar em 1939 e, devido a sua natureza rebelde, seus pais enviaram Mitsugi para Tokyo, onde seria aprendiz de seu tio, que havia então adquirido a Companhia Takagi de instrumentos científicos em vidro.

Durante a guerra Mitsugi trabalhou também como soprador de vidro no departamento de pesquisa da Divisão de Suprimentos de Medicinal Naval, reportando ao Tenente-Comandante Yanagida. Seu aprendizado encerrou tragicamente no dia 10 de Março do ano de 1945: a fábrica de vidro foi queimada e seu tio morto, num grande bombardeio sofrido pela cidade de Tokyo na Segunda Grande Guerra. Mitsugi, então com 19 anos de idade, retornou para a fazenda de seus pais, onde permaneceu por dois longos anos.

No ano de 1947 ele retornou para Tokyo para trabalhar como soprador de vidro no Departamento de Química na Universidade de Tokyo, a convite do então Professor Yanagida. Mitsugi fez amizade com os estudantes da graduação que, na época, eram aproximadamente de sua idade. Certo dia, numa reunião com esse grupo de amigos, disseram para ele que seu temperamento seria muito mais adequado para a vida na América. E daí surgiu a ideia de Mitsugi emigrar para os Estados Unidos, juntamente com sua esposa Kimiyo e seus filhos; o que ele acabou por realizar no dia 05 de Fevereiro de 1961, aos 35 anos.

Ele foi acolhido na Universidade Estadual de Kansas pelo Professor Alvin B. Carwell que lhe ofereceu a posição de soprador de vidro, onde Mitsugi teve a oportunidade de desenvolver grande parte das vidrarias usadas por eminentes físicos e químicos que passaram por aquela renomada universidade.

Mas Mitsugi tinha lá suas idiossincrasias. Nas horas vagas ele se ocupava de produzir esculturas de vidro de prédios históricos e navios famosos em escala reduzida. Suas esculturas de vidro eram realmente notáveis, extremamente ricas em detalhes. E Mitsugi tornou-se conhecido na Universidade de Kansas por alardear: “Tudo aquilo que pode ser produzido com o vidro, eu sou capaz de fazer.”

Certo dia, o Professor Cardwell lançou-lhe um desafio: construir uma garrafa de Klein legítima em vidro. A garrafa de Klein foi inicialmente descrita no ano de 1822 pelo matemático alemão Felix Klein. Entretanto, sua denominação original era superfície de Klein – do alemão Kleinsche Fläche – que acabou sendo traduzida erroneamente por garrafa de Klein – do alemão Kleinsche Flasche –; sendo que essa última denominação acabou sendo largamente adotada e prevalente, mesmo na língua Alemã.

Na matemática, a garrafa de Klein é uma superfície não-orientável ou, informalmente, uma superfície na qual as noções de esquerda e direita, ou acima e abaixo, não podem ser consistentemente definidas. Outros objetos não-orientáveis incluem a tira de Möbius e o plano real projetivo. Enquanto a tira de Möbius consiste numa superfície com fronteiras, a garrafa de Klein, por sua vez, é caracterizada como uma superfície sem fronteiras.

A garrafa de Klein pode ser construída (no sentido matemático, porque esta não pode ser concebida fisicamente sem permitirmos que a superfície apresente uma intersecção com ela mesma) pela junção de ambos os lados de duas tiras de Möbius, como descrito pelo seguinte texto poético, cujo autor é desconhecido:

“Um matemático de nome Klein

acreditava que a tira de Möbius era divina.

Ele disse: ‘Se você colar

os lados de duas delas,

obterá estranho vaso como o meu’”

Após vários dias tentando, sem sucesso, conceber a garrafa de Klein com uma única abertura, Mitsugi declarou que o objeto seria impossível de fabricar em vidro. Mas eis que, algum tempo depois, a solução do problema foi revelada a ele num sonho; e Mitsugi correu para o laboratório para soprar o vidro e, finalmente, fabricá-la. Essa foi a mais complexa obra de Mitsugi ao longo de sua longeva carreira como soprador de vidro; e a superação do desafio foi motivo de grande orgulho para ele e para todos aqueles que tiveram o prazer de conviver com tão excêntrica figura.

Sua primeira versão bem sucedida da garrafa de Klein em vidro encontra-se em exposição permanente na Galeria Mitsugi Ohno da Universidade Estadual de Kansas (KS). Mitsugi faleceu pacificamente no dia 22 de Outubro do ano de 1999, enquanto dormia. E então, quando você for tomar tranquilamente a sua Coca-Cola super-gelada numa garrafa KS, lembre-se disso!

Anúncios

Uma resposta to “Garrafa KS”

  1. Tayná said

    ótimo…
    adorei essa explicação
    trabalho em uma lanchonete, e já me fizeram muitas vezes essa pergunta ” o que significa coca ks” agora já sei o q responder.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: