Um adeus com-puta-dor

fevereiro 20, 2009

 

a morte é hoje

a dor do momento

nada resta ao tormento

da eterna dor

dói pra sempre

infinito

dói demais

 

 

mojica

 

São muitos os que morreram nos dias de hoje.

 

Este poema é dedicado ao Papada, vulgo Noel Rosa.

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: